No Chile, repórter é expulso após pergunta a Temer sobre corrupção

Reprodução/instagram
SÃO PAULO, SP
(UOL/FOLHAPRESS) – O apresentador e repórter do “CQC Chile”,
Sebastián Eyzaguirre, também conhecido como “Cuchillo”, foi expulso
do Congresso Nacional enquanto realizava uma entrevista com o presidente
brasileiro, Michel Temer, em Valparaíso, neste domingo (11). As informações
foram divulgadas pelo canal local MEGA e confirmadas pelo próprio profissional
em sua página no Instagram.

O programa
realizava a cobertura jornalística da cerimônia de posse do novo presidente do
Chile, Sebastián Piñera.

Segundo
Cuchillo, carabineros -uma espécie de polícia com poder militar no Chile-
agiram de forma violenta, mesmo estando com todas as credenciais, enquanto
fazia perguntas sobre os escândalos de corrupção enfrentados pelos presidente
brasileiro. Os agentes não explicaram os motivos que levaram à expulsão do
repórter.

Nas redes
sociais, Cuchillo desabafou. “Vergonha. O ‘CQC’ foi violentamente expulso.
Carabineros nos chutaram para fora. Linda a sua democracia. Apenas quando nós
perguntamos ao presidente brasileiro por seus escândalos de corrupção”,
escreveu ele.
“Sempre
estivemos nas cerimônias de posse. Hoje nos nos irritaram a filha de Bachelet
(ex-presidente do Chile), o presidente corrupto do Brasil. É o ‘CQC’. Nada
mais. Só fazemos o que as pessoas querem que alguém faça”, finalizou.

Michel Temer
esteve presente no Congresso Nacional em Valparaíso, no Chile, para participar
da cerimônia de posse do presidente eleito do Chile, Sebastian Piñera, que
assume o cargo pela segunda vez. O presidente brasileiro chegou com atraso ao
local e entrou depois do presidente chileno.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.