Governo gostaria que Vélez se antecipasse e pedisse demissão

 Na foto de arquivo, Bolsonaro empossa Ricardo Vélez no comando do MEC — Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
De forma
reservada, integrantes do governo manifestaram desejo de que o ministro da
Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, se antecipe ao problema e peça demissão. Mas
o próprio Vélez já deixou claro que não fará isso, o que deve dificultar uma
solução para o Palácio do Planalto.
Na última
sexta-feira (5), o próprio presidente Jair Bolsonaro demonstrou
descontentamento com o desempenho de Vélez, disse que está claro que “não
está dando certo” e que nesta segunda-feira (8) haveria uma definição:
“seria o dia do fico ou não fico”.
Ao Blog, um
auxiliar próximo do presidente reconheceu na manhã desta segunda que ainda não
há uma definição sobre o tema. A avaliação é de que é preciso corrigir o rumo
na gestão do Ministério da Educação, considerada sofrível no núcleo palaciano.
Até o início da
manhã desta segunda, ainda faltava um nome de consenso para uma eventual
substituição. “O nome de um possível substituto continua em estudo”,
disse ao Blog um auxiliar de Bolsonaro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.